KAMILA LAUANY LUCAS LIMA

AUTOR:  KAMILA LAUANY LUCAS LIMA

TÍTULO: COMPARAÇÃO ENTRE 2 PROTOCOLOS PARA INDUÇÃO DO DM2 E AVALIAÇÃO DO EFEITO DO EXERCÍCIO FÍSICO MODERADO SOBRE A LIPOTOXICIDADE E OS EICOSANÓIDES

ORIENTADOR: Profª. Drª. Sandra Aparecida Benite Ribeiro, Co-orientadora: Profª. Drª. Denise Silva de Oliveira 

DATA DE DEFESA: 26/10/2018

 

RESUMO:

Os objetivos do presente estudo foram investigar as seguintes hipóteses: 1) a dieta hiperlipídica pode induzir o Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) sem a administração de streptozotocina (STZ); a ingestão de dieta hiperlipídica e hipercalórica causam alterações metabólicas, comportamentais e morfológicas, similares ao DM2 e; 3) a prática de exercício físico moderado tem potencial sobre as alterações metabólicas causadas pelo DM2 e pela dieta hiperlipídica. Para testarmos essas hipóteses foram utilizados 57 ratos Wistar com 8 semanas de idade, distribuídos nos seguintes grupos experimentais: grupo D (N=25) que receberam uma única injeção intraperitoneal de estreptozotocina (STZ diluído em tampão de citrato, pH 4,5 - 25mg/kg de peso corporal do animal) e foram alimentados com dieta hiperlipídica. Para testar o efeito somente da dieta hiperlipídica, o grupo HL (N=8), recebeu uma dieta hiperlipídica, mas não recebeu a injeção de STZ. Animais com idades similares foram utilizados como controle (CO, N=24) e alimentados com dieta balanceada. No final da terceira semana, animais dos grupos CO e D e HL foram subdivididos em dois grupos: sedentário (SE) e exercitado (EF). Os grupos EF foram submetidos a um protocolo de natação durante 6 semanas. Após o protocolo experimental, os grupos D-SE, D-EF e HL-SE apresentaram alterações significativas no ganho de massa, gordura abdominal, ingestão calórica, eficiência alimentar, perfil lipídico e glicemia em jejum e capilar quando comparados aos animais controles. Não houve diferença significativa nas concentrações dos produtos do ácido araquidônico e o tecido renal não apresentou alterações morfológicas. O exercício físico aumentou as lipoproteínas de alta densidade (HDL), mas não alterou os demais parâmetros avaliados. Concluímos que o consumo da dieta hiperlipídica quando associada ao comportamento sedentário pode causar alterações metabólicas similares ao DM2 e que o exercício físico foi eficiente para melhorar o perfil lipídico.

  Pdf ícone

TEXTO COMPLETO