GRACIELLE TELES PÁDUA

AUTOR: GRACIELLE TELES PÁDUA

TÍTULO: ESCHERICHIA COLI ENTEROPATOGÊNICA (EPEC) MULTIRRESISTENTE EM CARCAÇAS DE BOVINOS

ORIENTADOR: Prof. Dr. ARIEL EURIDES STELLA

DATA DE DEFESA: 31/08/2018

 

RESUMO:

A Escherichia coli (E. coli) ocupa o 2° lugar entre os microrganismos envolvidos em surtos de DVA’s no Brasil e está entre os 4 mais importantes a nível mundial, devido a sua importância o intuito do trabalho foi de verificar a qualidade microbiológica frente a presença de E. coli nos produtos de origem animal. Um total de 365 cepas foram isoladas por meio de suabes de arrasto de 154 carcaças de bovinos, abatidos no município de Mineiros – GO. A incidência de E. coli nas amostras coletadas foi de 81,65%. Das cepas isoladas, 16 possuíam o gene (eae), e nenhuma apresentou os genes (stx1, stx2). Portanto, a frequência destas nas carcaças foi de 9,74% (15/154). As 16 cepas foram testadas para os genes de adesão (ToxB, efa1), porém nenhuma apresentou os referidos genes. Também foram testadas para motilidade onde 100% (16/16) foram positivas, e para hemólise onde se obteve incidência de 37,5% (6/16). Quanto ao perfil de resistência a antimicrobianos foram testadas 50 cepas, e os antibióticos com maiores porcentagens de resistência entre as bactérias foram a Cefalotina com 82% (41/50), seguido pela Gentamicina e Amicacina com 26% (13/50) cada. Nenhuma das amostras apresentou a produção da enzima beta-lactamase de espectro estendido. Os resultados demonstram a presença de EPEC multirresistentes em carcaças de bovinos abatidos no município de Mineiros –GO.

  Pdf ícone

TEXTO COMPLETO