ASSOCIAÇÃO ENTRE A EXPOSIÇÃO PRÉ-NATAL AO ÓLEO DE PEQUI E O COMPONENTE DO CONTRACEPTIVO ORAL E SEUS EFEITOS SOBRE O MICROAMBIENTE DA PRÓSTATA, ADRENAL, OVÁRIO E GL NDULAS MAMÁRIAS

Coordenadora: Ana Paula da Silva Perez

Os desreguladores endócrinos (DE) são substâncias exógenas, podendo ser de origem esteroide que interferem na função do sistema endócrino. Um exemplo de DE é o 17 α-etinilestradiol (EE), estrógeno sintético componente do contraceptivo oral. A exposição ao EE durante importantes períodos do desenvolvimento, alteram a morfologia de glândulas como a próstata, ovário, adrenal e a mama de humanos e roedores. Entretanto, o óleo de pequi (Caryocar brasiliensi) tem a capacidade de reduzir e/ou prevenir o estresse oxidativo presente em doenças crônicas e associadas à idade, como a carcinogênese. Desse modo, será importante sabermos quais serão as ações do óleo de pequi sobre possíveis alterações promovidas pelo etinilestradiol. O objetivo desse estudo é de avaliar os efeitos da exposição ao óleo de Pequi durante o período pré-natal sobre os ovários, as glândulas adrenais e prostáticas de gerbilos machos e fêmeas (Meriones unguiculatus) senis tanto em condições fisiológicas normais, quanto sob a exposição ao etinilestradiol. Para isso, teremos os seguintes grupos experimentais: O grupo EE, grupo EE/Ve, grupo EE/Pe, grupo Pe e o grupo controle. O delineamento experimental dos animais dos grupos EE e controle já foram realizados no projeto de doutorado da pesquisadora coordenadora do projeto atual e, os órgãos coletados e submetidos às etapas do processamento histológico (CEEA/UNESP-Protocolo nº020/09). Os demais grupos, os animais estão mantidos no biotério da UFG/Jataí: Grupo EE/Ve, as fêmeas grávidas receberam durante o 18º ao 22º dia de gestação, 1ml/dia do óleo mineral (Nujol®) por gavagem, no qual o etinilestradiol foi diluído, sendo esse o grupo controle veículo do EE. Grupo EE/Pe as fêmeas grávidas receberam 15µg/kg/dia de 17α-etinilestradiol do 18º ao 22º dia de gestação, período importante na morfogênese prostática. Ademais, essas fêmeas receberão também por gavagem 300mg/Kg/dia de óleo de pequi do 18º dia gestação ao nascimento das proles. Grupo Pe: as fêmeas grávidas receberão 300mg/Kg/dia de óleo de pequi do 18º ao 26º (dia do nascimento dos filhotes) dia de gestação (CEUA/UFG REJ – Protocolo 004/2018). Para a análise dos dados, os filhotes machos e fêmeas dos grupos serão eutanasiados quando completarem 12 meses de vida. A partir disso, os ovários, as glândulas adrenais e as prostáticas (glândula de Skene) das fêmeas e as adrenais e as próstatas dos machos senis serão submetidas às análises morfológicas, morfométrico-estereológica, imuno-histoquímicas e sorológicas (estradiol e testosterona). Sendo assim, poderemos verificar se a exposição ao óleo de Pequi durante o período pré-natal desencadeia efeitos nos tecidos mencionados do mesmo tipo e grau em machos e fêmeas durante o envelhecimento, em condições fisiológicas normais ou sobre a exposição ao etinilestradiol.