RONALDO INACIO DA COSTA FILHO

AUTOR: RONALDO INACIO DA COSTA FILHO

TÍTULO: CONHECIMENTO DA POPULAÇÃO SOBRE A ATUAÇÃO DO MÉDICO VETERINÁRIO NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE

ORIENTADOR:   Profa. Dra. Raphaella Barbosa Meirelles Bartoli, Co-orientador: Prof. Dr. Daniel Bartoli De Sousa

DATA DE DEFESA: 29/10/2018

 

RESUMO:

A possibilidade da atuação do médico veterinário na promoção da saúde humana ainda é, muitas vezes, desconhecida pela população brasileira, pois a mesma acredita que essa profissão está voltada apenas para as áreas de clínica e cirurgia de pequenos e grandes animais. Outra limitação da população é a carência de conhecimento sobre zoonoses, principalmente as que acometem os brasileiros. Em geral, as pessoas desconhecem a definição de zoonoses, os animais que atuam como fonte de infecção na disseminação de importantes doenças e os mecanismos de transmissão e prevenção. Essa falta de informação compromete o controle e a erradicação de doenças que podem ser fatais. Assim, objetivou-se com este trabalho avaliar, por meio de questionário, a percepção da população do Distrito de Córrego Rico, pertencente ao Município de Jaboticabal, estado de São Paulo, sobre os campos de atuação do Médico Veterinário, além de verificar seu conhecimento sobre: raiva, leptospirose, leishmaniose, toxoplasmose e dengue. De acordo com os resultados obtidos, tem-se que dos 141 respondentes, 92,9% afirmaram saber a área de atuação do médico veterinário e quando indagados sobre quais áreas seriam, 96,9% citaram clínica de pequenos e de grandes animais. Apenas 3,1% dos respondentes associaram a atuação desse profissional na área de saúde pública, citando a atuação no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) atualmente intitulado Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), na Vigilância Sanitária e no controle da dengue. Acerca do conhecimento sobre as principais zoonoses urbanas, quando questionados se sabiam o que era raiva, 85,8% dos respondentes afirmaram que sabiam, e quando indagados com relação à leishmaniose, toxoplasmose e leptospirose, 87,3%; 65,3%; e 26,2%, respectivamente, disseram que nunca haviam escutado nada a respeito. Também foiobservado, a partir de análise estatística pelo Teste Qui-quadrado (p<0,05), que as variáveis escolaridade e faixa etária podem influenciar no conhecimento acerca das zoonoses e das áreas de atuação do médico veterinário. Fica evidente, portanto, o conhecimento precário sobre enfermidades de grande importância para a saúde pública e que contam com o médico veterinário como aliado para potencializar o trabalho da Atenção Básica de Saúde.

 

  

 

Related Files Size Archive Fingerprint
Dissertação de Ronaldo Inácio da Costa Filho 856 Kb 57aa902598a35822715c3615a664ee75